Monteiro Lobato biografia, obras, contos e história

Conheça um pouco mais sobre a vida e as obras de um dos maiores escritores de todos os tempos, adorado pelas crianças, Monteiro Lobato.

Monteiro Lobato é um dos artistas mais conhecidos do Brasil pelas suas obras famosas.

Quem não conhece o famoso Sitio do pica-pau amarelo, não sabe o que é uma obra de Monteiro Lobato que percorreu varia gerações.

                       

Uma linda obra onde tudo era magico, onde existia uma boneca de pano falante, um sabugo de milho que andava, um jacaré chamado de Cuca que era a vilã da história, um saci que fazia travessuras, entre muitos outros personagens.

Para quem não se lembra ou para quem deseja conhecer um pouco mais sobre Monteiro Lobato, nó s vamos falar um pouco mais sobre ele.

Fotos do Monteiro Lobato

Biografia de Monteiro Lobato

Nascido em Taubaté no ano de 1882, foi um dos mais importantes escritores do século XX. Suas obras ficaram conhecidas pela literatura infantil brasileira, justamente porque metade de sua produção é destinada ao publico infantil.

A outra metade das obras é formada por contos, críticas, crônicas, cartas, artigos, e apenas um único romance chamado de O presidente negro, que não ficou tão famosos quanto as obras destinadas as crianças.
Monteiro Lobato foi criado em um sitio e alfabetizado por sua mãe Olímpia Augusta como acontecia com muitas pessoas que moravam no sitio naquela época pela dificuldade de ir até a cidade para frequentar escolas.

Fotos de Monteiro Lobato

Lobato e mais tarde por um professor particular

Aos sete anos de idade começou a frequentar a escola, e foi também com essa idade que ele passou a conhecer a biblioteca de avo, Visconde de Tremembé, e leu tudo o que havia de literatura portuguesa para crianças.

Monteiro foi crescendo, entrou para a faculdade onde se formou em bacharel em direito na cidade de Taubaté. Conheceu sua mulher Maria da Pureza, mais conhecida como Purezinha.

Casou-se em 1908 e um ano depois teve sua primeira filha, Marta.

Tornou-se promotor e depois veio a ser fazendeiro herdando a fazenda do avo.

Em uma época em que os livros eram editados em Paris ou Lisboa, Monteiro Lobato adotou a ideia e tornou-se também editor, passou a editar livros também no Brasil e começou a implantar novas ideias nos livros didáticos e literários.

Monteiro Lobato teve um carreira brilhante e uma das obras mais conhecidas que virou seriado e também desenho animado foi “O sitio do pica-pau amarelo”. Monteiro Lobato faleceu em 4 de julho de 1948.

Frases de Monteiro Lobato

Obras, contos e histórias

A baixo tem uma imensa lista com todos os trabalhos de Monteiro Lobato, confira.

Literatura Infantil

1920 – “A menina do narizinho arrebitado”
1921 – “Fábulas de Narizinho”, “Narizinho arrebitado” e “O Saci”
1922 – “O marquês de Rabicó” e “Fábulas”
1924 – “A caçada da onça”,” Jeca Tatuzinho” e “O noivado de Narizinho”
1927 – “As aventuras de Hans Staden”
1928 – “Aventuras do príncipe”, “O Gato Félix” e “A cara de coruja”
1929 – “O irmão de Pinóquio” e “O circo de escavalinho”
1930 – “Peter Pan” e “A pena de papagaio”
1931 – “Reinações de Narizinho” e “O pó de pirlimpimpim”
1932 – “Viagem ao céu”
1933 – “Caçadas de Pedrinho”, “Novas reinações de Narizinho” e “História do mundo
para as crianças”
1934 – “Emília no país da gramática”
1935 – “Aritmética da Emília”, “Geografia de Dona Benta” e “História das invenções”
1936 – “Dom Quixote das crianças” e “Memórias da Emília”
1937 – “Serões de Dona Benta”,” O poço do Visconde” e “Histórias de Tia Nastácia”
1938 – “O museu da Emília”
1939 – “O Picapau Amarelo” e “O minotauro”
1941 – “A reforma da natureza”
1942 – “A chave do tamanho”
1944 – “Os doze trabalhos de Hércules”
1947 – “Histórias diversas”

Obras de Monteiro Lobato

Outras obras – temática adulta

1918 – “O Saci Pererê: resultado de um inquérito”, “Urupês” e “Problema vital”
1919 – “Cidades mortas” e “Ideias de Jeca Tatu”
1920 – “Negrinha”
1921 – “A onda verde”
1923 – “O macaco que se fez homem”, “Mundo da lua” e “Contos escolhidos”
1924 – “O garimpeiro do Rio das Garças”
1926 – “O choque”
1927 – “Mr. Slang e o Brasil”
1931 – “Ferro”
1932 – “América”
1933 – “Na antevéspera”
1935 – “Contos leves”
1936 – “O escândalo do petróleo”
1940 – “Contos pesados”
1941 – “O espanto das gentes”
1943 – “Urupês, outros contos e coisas”
1944 – “A barca de Gleyre”
1947 – “Zé Brasil” e “Prefácios e entrevistas”
1948 – “Literatura do minarete”, “Conferências, artigos e crônicas”, “Cartas escolhidas”, “Críticas e Outras notas” e “Cartas de amor”.

Entrevista com Monteiro Lobato

Histórias de Monteiro Lobato

Nenhum voto, seja o primeiro



Helena
20/01/12


Mais informações por email.

Deixe uma resposta